quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Perfect family, who has it?


Família: Conjunto de todos os parentes de uma pessoa, e, principalmente, dos que moram com ela; Conjunto formado pelos pais e pelos filhos; Conjunto de pessoas que têm um ancestral comum; Conjunto de pessoas que vivem na mesma casa.
in dicionario priberam


Família: Conjunto de pessoas que partilham a sua vida, que discutem mas que se apoiam mutuamente e que se amam incondicionalmente.
num mundo perfeito
______
Na minha vida? Família?... Família?... Tenho a minha, e não é perfeita.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Não tenho nada para vestir


Ora, a última tentativa de "desta vez só levo a roupa que sei que vou usar!!!" teve um resultado absolutamente fantástico!! Levei exactamente a roupa que sabia que iria usar em cada dia, nada a mais, nada a menos... e fui! Fui da casa dos estudos para casa do avô, passar o Natal. Mas depois do Natal, não voltei pros estudos, vim para casa dos pais. E daqui sigo para a casa da passagem de ano.
Ora eu na minha enormissima inteligência deixei toda a santa roupinha na casa dos estudos, excepto a que levei pro Natal...
Resultado: NADA PARA VESTIR (literalmente) !!! Olha que esperta an!?

sábado, 26 de dezembro de 2009

Cinzento amarelado


Há fardos mais pesados que outros, dores maiores que outras, obstáculos mais altos que outros...

A dimensão de cada problema é sempre relativa. Há sempre quem tenha problemas piores ou maiores. Há sempre também quem nos faça ver isso e relativizar o nosso problema. E então damo-nos conta do tanto que temos para agradecer, em comparação com o pouco que nos incomoda. Ganhamos forças e seguimos em frente.


Mas há "incómodos" que não são tao pequenos assim, dores que não passam com o tempo, obstáculos que não se podem simplesmente superar... E a vida fica um pouco mais cinzenta.


Mas pego no cinzento e misturo com o branco, e com o amarelo do sol, e o vermelho do olho do mal-me-quer da minha almofada.


E pinto o dia de amanhã cheio de cores!

Natal de Carinho



M: Oh prima, sabes quantas prendas estam debaixo da nossa árvore? 14!!!!
S: Boa M. mas sabes que o mais importante no Natal não são os presentes...
M: Pois, foi o Menino Jesus que nasceu.
S: Isso mesmo! É o Natal do Jesus, do amor, dos amigos, de se portar bem, de ser amiga, de ajudar...
M: (interrompendo-me com ar de quem sabe o que diz, e sabia mesmo!) É Natal de carinho!

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Bom Natal


Aqui vou eu, a caminho do Natal!!


Sejam Felizes

domingo, 20 de dezembro de 2009


É ridículo o tamanho da influência que estes dois têm em mim!! RI-DI-CU-LO!!!

Acreditam que, se eu estiver mais em baixo, e vir um episódio em que o Derek e a Meredith têm um momento mais carinhoso, um olhar, ou um sorriso que denuncie aquele amor só deles, eu fico bem disposta o resto do dia?! Acreditem, é verdade!!

O meu "Mc-mais-que-tudo" diz que gosta muito do "meu McDreamy" porque me faz feliz quando ele está longe!

Nunca trocaria a realidade pela McFantasia, mas confesso que o Doctor Sheperd de vez em quando la arranca um ou outro suspiro...



Agora ando louca da vida porque me meti a rever todas as temporadas, e entretanto saíu a 6ª... Ainda nao comecei a vê-las mas estou desejosa!! NAO ME CONTEM NADA, OK?

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009


Will this be a great night? ;)

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009


"...vivo em união de facto com outra mulher há 20 anos. Ao longo deste tempo, tive uma breve relação com um homem por quem me apaixonei e uma atracção não consumada por outra mulher, que foi abertamente falada com a minha companheira. Ela é lésbica e também ja teve uma ligação com outra mulher desde que estamos juntas. A nossa individualidade é mantida e vivida fora da relação. Isto nao é um dilema para mim..." in Máxima.


Secalhar faço figura de ursa, de acusadora ou de intolerante mas.... What the F*#@?!?!?

Não tenho uma opinião estricta acerda da homossexualidade, portanto não vou sequer comentar a opção sexual desta senhora. Mas mais ainda que a sua homossexualidade/bissexualidade ocasional, espanta-me o tipo de relacionamento que para ali vai!! Eu realmente devo ser muito esquesita, mas não consigo ler um relato destes e ficar indiferente!

É possivel alguém saber que a pessoa que ama tem uma "ligação" com outra e isso não se tornar um dilema, ou no mínimo incomodativo!? Não me parece... ou então nao se ama assim tanto, e aí compreende-se também as "facadinhas, ora no pão ora no queijo" da senhora... Mas também, quem vive numa relação há 20 anos e mantem a sua individualidade fora da relação, não deve ter a mesma noção de "vida partilhada" que eu...


Não sei se estou a fazer muito sentido. Acho lindamente cada uma contar à outra os seus affairs... Sou completamente a favor da honestidade!! Já da traição... NOT REALLY!! E apoio solenemente que, num casal, cada um tenha os seus gostos, opiniões e hobbies, que não têm de ser concordantes com os do conjugue, mas (here we go again) não me parece que seja isso a que se refere a "individualidade" referida...


Call me oldfashion, mas para mim relação é coisa séria! É de partilha comum e exclusiva!!

Humores...


Diga me lá, quem realmente souber, se o signo Peixes é temperamental!?

É que estou farta de tentar perceber estas minhas mudanças de humor repentinas e juro que não consigo!!! Às vezes vêm com motivo, mas a maior parte delas não (ou pelo menos eu não o sei enunciar). E a verdade é que isto é bastante incomodativo! Será doença!? Naaaah... Mas realmente tenho me deixar disto. Num momento estou radiante, cheia de forças, no outro, apanho-me a chorar o mar vermelho... Que raio!!



Se pensar bem no caso, sou capaz de enumerar algumas coisitas para justificar esses rompantes, mas no fundo no fundo, quando me perguntam "porque é que tas tao feliz hoje?" ou "porque é que estás a chorar?" nem sempre sei responder.



Becoming insane!?



Vamos acreditar que a culpa é do zodíaco.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Combater a crise e aumentar a auto-estima


Ela: Aaaahhh!!! Tive mesmo mesmo para comprar esse casaco!! É lindo lindo! Estive com ele na mão e tudo, mas era carééééérriiiimmmoooo! Mas é mesmo giro!

Eu: Pois... custava praí 20 ou 30 € não?

Ela: O quê?!?! custava uns 80 praí!

Eu: Puxa!! Mas ainda bem que gostas!! O meu custou 10 € na feira!


:)

terça-feira, 15 de dezembro de 2009


Dizer mal, críticar, reclamar... Tudo acções do nosso dia a dia. Já elogiar, incentivar e ajudar a melhorar... nem por isso!

Infelizmente vivemos num mundo em que cada vez mais apontamos o dedo uns aos outros e cada vez menos damos apertos de mão. Tudo nos incita a criticar o trabalho do outros, por muito esforçado que seja. Já não paramos para congratular um colega que foi promovido, em vez disso ficamos a consumir-nos de inveja e a desejar que tudo lhe corra mal.

Precisamos assim tanto de diminuir os outros para nos sentirmos grandes? Quero acreditar que não, e como tal, n vou transformar isto num post a "dizer mal" de quem precisa. Pelo contrário, quero felicitar e dizer o quanto admiro aqueles que ainda tem (ou pelo menos lutam para ter) a capacidade de ficar feliz com a felicidade dos outros (mesmo quando "os outros" são o vizinho que comprou o carro que eu queria ou a colega que conseguiu a entrevista para que me candidatei).


Quanto a mim, só posso dizer que vou tentanto sempre com mais afinco. E que quando consigo fico verdadeiramente feliz!

Vamos lá, é bem mais saudável repartir a felicidade que gozar a inveja sozinho ;)

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Long hair smells like summer





Tenho saudades do meu cabelo compridão!!!

domingo, 13 de dezembro de 2009

"Esse vestido não te fica nada bem!"


Será que vai parecer mal? E se eles não concordarem comigo? E se parecer parva e ninguém tiver a mesma opinião que eu?

Tenho visto/vivido situações evidentes em que a nossa opinião "muda" porque apareceu X, ou o Y discorda. Quantas vezes pensamos "não concordo nada com o que ele está a dizer, mas vou ficar é caladinha para não ser a única do contra"? O ser humano tem a capacidade de adaptação social por alguma razão, mas deixar de exprimir a minha opinião verdadeira para "encaixar" no grupo/situação, faz de mim um ser humano melhor adaptado? Talvez... Conseguir modificar aquilo que digo em função do que julgo que os outros querem ouvir pode ser uma boa estratégia para mais facilmente ser elemento pertencente ao meio envolvente. Mas até que ponto estou disposta a "modificar-me" (pelo menos em voz alta) para me adaptar!? É que vai uma grande diferença entre não dizer à amiga nova que o vestido não lhe fica tão bem como pensa e concordar com uma posição exposta numa conversa quando a nossa opinião é completamente oposta.

Não tem sido sempre fácil situar-me nesse meio termo. Não vou contra os meus príncipios, doa a quem doer. Mas às vezes a coragem para gritá-los a plenos pulmões falha. Não nego a necessidade de aceitação e por vezes "ouvir e não dizer nada" parece uma boa solução. Contudo, custa-me tanto (tanto mesmo!) ter algo para dizer e não o fazer... Sinto que me apago um bocadinho naquele momento, que não estou a ser honesta...

Ai, ai... onde é que vai o "pouco me importa o que os outros pensam" (isto dá tema para um outro post).... ?

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Miminhos de Natal


Este ano o Natal ainda não entrou em mim, confesso. Mas hoje fui fazer uma das coisas que me dá mais gosto nesta época: comprar as prendinhas para os importantes :) yyyeeaaaaahhhh! Soube mesmo bem! Acho que só a carteira é que nao gostou muito, mas afinal, se não gastar o meu dinheiro a fazer os outros felizes, vou gastá-lo em quê!? Os outros e eu, que tambem comprei a minha prendinha para mim mesma!

Agora vem a parte mais dificil... Esperar até ao natal para as poder entregar!!

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

*.?#@-!



Sabem quando querem mesmo muito dizer/fazer qualquer coisa mas o vosso corpo e o vosso cérebro simplesmente ja não conseguem reagir à velocidade suposta!?


...


Eu queria mesmo muito escrever um bom post hoje.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Mãe, querida mãe


Hoje (para aqueles que não sabem o que se comemora nos feriados) é dia da Imaculada Conceição... Noutras palavras, é dia de Nossa Senhora. NÃO, ESTE NÃO SERÁ UM POST (totalmente) RELIGIOSO.



Durante muito tempo celebrou-se hoje, 8 de Dezembro, o dia da mãe, por ser dia de Nossa Senhora... Hoje ouvi uma senhora, bastante sábia, a dizer, relativamente ao facto de já não se celebrar o dia da mãe no mesmo dia de Nossa Senhora, "pois... é que as pessoas esquecem-se da mãe do céu. E a mãe da terra, para conseguir seguir em frente com o seu papel, tantas vezes precisa de pedir ajuda à mãe do céu"...



Mas mesmo para quem não acredita na Mãe do Céu... vale a pena parar e pensar um pouco, o quão esquecidas são as nossas mães nos momentos de calmia da nossa vida! Ou sou só eu que raramente digo à minha mãe "gosto muito de ti", "obrigado por cuidares de mim", "desculpa não ser mais presente para ti"... ? Vale a pena parar e pensar, sim... E depois, ir visitar a maezinha com o simples pretexto de "vim te dar um beijinho".

A verdade é que passamos a viva a meter na cabeça e a dizer aos outros "não tomes o teu namorado por certo/não tomes a tua amizade por segura, luta por eles e dá-lhes valor todos os dias" e acabamos por esquecer o amor que nunca nos abandona, o da nossa mãe!

Por isso, e porque não precisamos de desculpas para fazer os outros felizes, corram para o telefone e liguem à vossa mamã só para lhe dar um beijinho :)



Hoje em particular, agradeço à mãe do céu, peço-lhe que cuide da minha mãe da terra, e lembro aquela que é duplamente mãe, que foi avó na terra e agora é avó no céu!

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Dias assim


Quando chegas à faculdade e toda a gente comenta o sorriso enorme que tens na cara, é porque ele está a fazer alguma coisa certa ;)


(obrigado :$)

domingo, 6 de dezembro de 2009

sábado, 5 de dezembro de 2009

Hoje não está facil...


De nariz entupido, perdida entre as opiniões de Fernando Savater acerca dos conteúdos de ensino da nossa sociedade... (pior ainda: de volta aos chocolates!!)

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Tesourinhos da sociedade lisboeta


Realmente, Lisboa tem umas coisas fantásticas!! (eu hoje até queria escrever um post cheio de positivismo, porque estou bem disposta. Mas não vai dar, valores mais altos se levantam!)

Desde que me mudei para a bela capital lusitana que tenho experienciado uns momentinhos realmente únicos! Velhotas a discutir porque X chegou 2 minutos depois delas à paragem e entrou primeiro no eléctrico, condutores que estacionam os carros no meio da rua e que quando são chamados à atenção se acham no direito de manter a maior calma do mundo e ainda refilar porque têm de mudar o carrinho de sitio, criancinhas sem o mínimo respeito pelos outros e pseudo-adolescentes que em cada 3 palavras 5 são asneiras (e das pesadas!!), etc. etc. etc... Fico maravilhada com estes tesouros da sociedade lisboeta...

Mas bem, este desabafo todo porque hoje assisti à seguinte cena:

Sujeitinho X com não mais de 11, 12 anos dentro do autocarro, acompanhado dos restantes colegas de escola, estava gritando e cantando a plenos pulmões com umas quantas palavras inadequadas pelo meio, para incómodo de todos os outros cidadãos; ora numa paragem a criatura levanta-se para vir á porta gritar (mais um pouco) a outras crianças que tinham saído e uma senhora Y aproveita a oportunidade para se sentar naquele lugar.

O X, que voltou para dentro diz: "Deve tar a brincar comigo nao!?"

ao que a Y respondeu "nao. tu levantaste-te e eu sentei-me!"

X: "entao mas isto é assim? nao viu que as minhas coisas estão aqui!? esse é o meu lugar! Vá masé la pra frente que vocé é uma idosa e vai pros bancos vermelhos que eu não tenho de lhe dar o meu lugar, ai o CA***** an! Vá salte daí, temos pena, olha a mer**"

Y: "Temos pena temos... que sejas malcriado"

X: "Pelo menos eu nao ando aí a trabalhar na esquina à noite!"

e por ali continuou... até que o miudo decidiu sair e do autocarro e mandar toda a gente pro CA*****!!


Eu fiquei simplesmente boquiaberta. Tanto com o miudo como com as pessoas que, entendi depois, já vinham a aturar aquilo há n paragens e outras há n dias, que simplesmente lhe dão atenção em vez de um bom raspanete!!


Bom, é um facto que nem toda a gente é assim e não se deve julgar o todo pela parte. Como tal, peço desculpa a todos os velhotes que me deixam sempre entrar no eléctrico à sua frente e aos (poucos) condutores que correm para o carro com um "desculpe, desculpe" entre os dentes quando têm de mudar o carro de sítio.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Onde anda a inteligência?




Gosto de pensar que Deus criou o Homem Burro! (sim burro!!) Não estou louca, pelo contrário, a ser bem racional!


Ora raciocinem comigo:
O Homem mata para ter mais dois palmos de terra, mas não limpa o lixo e destrói a sua Terra; o Homem rouba para se sentir mais feliz, mas não sabe amar o que é seu; o Homem revolta-se com o facto do vizinho ter uma televisão nova, e simplesmente ignora o mendigo que nao tem o que comer sentado do outro lado da rua; o Homem gasta centenas de euros em roupas que deixa penduradas no armário e não tem a capacidade de doar um euro para caridade; o Homem bate, viola, parte e estraga, e não sabe acariciar, proteger, dar e ajudar... seguiram o meu raciocínio?


Sim, o Homem só pode ter sido criado BURRO e, coitado, não tem culpa de ser assim... Porque não posso acreditar que o Homem do sec. 21, criador, inovador, moderno e inteligentíssimo possa ter, conscientemente, este tipo de atitudes.
Simplesmente não posso!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Gula ou Vaidade?


É delirante acreditar que "só um quadradinho não faz mal", e que vamos comer MESMO só aquele quadradinho... Tal como pensar que durante o TPM o chocolate nao engorda ou que se comermos muito rapido e sem ninguem ver, aquelas calorias não contam...


Mas a verdade é que uma boa tablete Milka pela tarde ou um Twix Dark edition (se ainda n experimentas-te, EXPERIMENTA!!!!) pela noitinha, dão uma certa calmia à alma! (eu que o diga, que hoje ja comi um twix, umas belgas e um kit-kat)


Mas depois do pecado vem sempre o arrependimento... "eu nao devia, depois queixo-me das cólicas", "estou mais cheinha, não devia ter comido tanto chocolate"...


Bem, mais vale aceitar de uma vez por todas que a gula é inimiga da vaidade e que ambas fazem mal! mas se eu não resisto a um bom chocolatinho o que ei de fazer!? Afinal de contas, exercício físico nao me falta, e la vou queimando umas calorias e voltando às vaidades!

No fundo, no fundo... As duas são pecados! E mais vale um, que logo dois!


Hoje....? Hoje fico me pela gula!

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

idenTIdade


Quando é que deixamos de ser nós para ser parte deles?

Sempre disse às minhas amigas que não deviam deixar de ser elas próprias para passarem a ser a namorada do X ou do Y... Que o ideal seria sempre cada um ter o seu mundo, e com base nisso construirem um mundo dos dois...

Mas na realidade, se cada um não deixar cair algumas coisas do seu mundo, não vai ter espaço para construir um novo mundo partilhado...

Até que ponto devemos deixar para trás o nosso mundo, para encaixar no dele? E será que existe essa diferença entre o que é meu e o que é teu!?


Só sei que o mundo dele ja faz parte do meu, e que já nao sei dizer "eu" sem um bocadinho do T e do U...

Feriados


Será que se pode dizer "festejar o feriado" se se passa o dia a estudar? Sim, porque é esse o cenário do meu feriado que poderia ter sido tao bom (com ponte e tudo), nao fossem os livros que parecem nunca ter fim!! Os feriados sao para descansar sim, mas também para passar tempo de qualidade com os amigos e a familia, para ver 10 episódios seguidos da serie preferida, para comer gelados no parque e ler livros de amor.

Pois bem, o meu "feriado" nao vai ter nada de feriado, a nao ser o pacote de bolachas que acompanha o estudo!!

Mas retomando o "festejo" do feriado... É absurdo, mas ninguem festeja verdadeiramente os feriados! Aliás, uma grande parte da população (nao me excluo) nem sabe (na maioria das vezes) porque é que é feriado!! Sabe apenas que é menos um dia de trabalho na semana e que vai poder tratar da roupa e limpar a água aos peixes que, coitados, ja nem vêm o vidro do aquario...

Outra coisa que me inquieta, são os feriados religiosos. Quem nao é religioso também deveria usufruir destes feriados!? Afinal de contas, quem nao acredita em Deus, o que é que festeja no Natal!? E que importância tem que seja o dia de Nossa Senhora ou do Santo Tal, se nao se acredita em santos?


Bem, no fundo no fundo, só quero é que aproveitem o vosso feriado de maneira menos inútil que "nao fazer nada"... Adientar as decorações de Natal nao seria má ideia! Eu cá, (sem ter hipotese de escolha) fico me pelo estudo...


Bom feriado!! E para quem não sabe, hoje celebra-se a Restauração da Independência.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Mal-me-quer-da-vida


A minha almofada é branca com um mal-me-quer preto de olho vermelho. Não sei bem o que isto quer dizer de mim, mas concerteza que nao significa que sou uma pessoa negra e tristonha! A minha almofada esconde um mundo cheio de cores... Pensando bem, se a minha vida fosse a minha almofada, acho que dormia bem agarrada a ela. Cheirando e sentido cada bocadinho de tecido. É! Gosto da minha vida.

Gosto do sol nela, do desporto dela. Gosto da dança e dos dançarinos que compõem o ritmo de cada dia. Gosto da minha praia de sonhos, tantas vezes esquecidos e outras tantas cumpridos. Gosto das letras e dos sons, mas muito mais dos olhares e do toque. Gosto do toque e do cheiro dum campo cheio de tulipas. Tulipas vermelhas, como o olho do mal-me-quer da minha almofada.

A Almofada que guarda o meu mundo...