sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010


É possível admirar uma pessoa deixando de parte pedaços dela?
Pergunto isto porque conheço muita gente que me diz "admiro tanto o A" e "o B inspira-me tanto", e eu penso para comigo "mas se soubesses isto, ou aquilo...". Mas a verdade é que não sabem, e para essas pessoas, chega-lhes essa faceta (que para eles é um todo) que admiram, invejam e desejam.

Não sei bem o que pensar em relação a isto. Se por um lado não quero destruir o sentimento de inspiração, por outro acho que merecem a verdade.

Mas depois penso em mim, e em quantas vezes apaguei as manchas das imagens que me agradava seguir sob pretexto de que ninguém é perfeito, e a verdade é que ninguém o é. E isso dá-nos o direito de pôr de lado os erros (por muitos que sejam, por muito graves que sejam) e simplesmente admirar uma pessoa.


Tenho pra mim que é sempre mais fácil admirar quem menos conhecemos.

3 comentários:

António disse...

será sempre mais fácil admirar quem não conhecemos...porque a proximidade apenas vai fazer com que muitos outros defeitos e feitios se descubram...e essa "admiração" caía mais ou menos por terra...
Depois pode é existir a capacidade de assimilarmos as coisas...ou não...

Bina disse...

concordo cntg...é mto mais facil admirar quem conhecemos...pois so admiramos quem convive conosco :D

Signora S. disse...

Bina, apesar da tua frase fazer sentido, leste mal a minha! Pois eu acredito que é mais facil admirar (no verdadeiro sentido do termo) quem MENOS conhecemos, porque assim nao vemos os defeitos.. entendes?